Mundo Top
1
Barbara Tinoco
A fugir de ser
2
Harry Styles
Golden
3
Os Quatro e Meia
O tempo vai esperar
4
Fernando Daniel Feat Agir
Sem Ti
5
Ed Sheeran
Afterglow
6
Miguel Araújo e António Zambujo
Dia da Procissão
 
NEWSLETTER RCP
Receba-a e esteja
sempre em dia
Notícias
Home
Escolas fecham a partir desta sexta-feira e nos próximos 15 dias. Não haverá ensino à distância, mas há apoios para alguns pais

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou hoje o encerramento das escolas de todos os níveis de ensino durante 15 dias para tentar travar os contágios pelo novo coronavírus. Medidas entram em vigor esta sexta-feira, 22 de janeiro.

O primeiro-ministro anunciou a medida, que entra em vigor na sexta-feira, após uma reunião do Conselho de Ministros e referiu que se justifica por um "princípio de precaução" — sublinhando mais do que uma vez que "as escolas não são nem foram o principal foco de transmissão".

O primeiro-ministro esclarece que a interrupção letiva não pressupõe aulas à distância. António Costa afirmou que os 15 dias de interrupção serão compensados noutro período de férias (Carnaval ou Páscoa) e garantiu que haverá medidas de apoio às famílias semelhantes às que vigoraram durante o primeiro confinamento de 2020.

Isto é,  os pais de crianças até 12 anos terão direito a faltas justificadas ao trabalho e a um apoio idêntico ao que foi dado na primeira fase do confinamento, em março.

Os pais "terão faltas justificadas ao trabalho, se não estiverem em teletrabalho, e um apoio idêntico ao que foi dado na primeira fase do confinamento", que corresponde a 66% da remuneração, adiantou o primeiro-ministro.