Mundo Top
1
Barbara Tinoco
A fugir de ser
2
Harry Styles
Golden
3
Os Quatro e Meia
O tempo vai esperar
4
Fernando Daniel Feat Agir
Sem Ti
5
Ed Sheeran
Afterglow
6
Miguel Araújo e António Zambujo
Dia da Procissão
 
NEWSLETTER RCP
Receba-a e esteja
sempre em dia
Notícias
Home
Empresas de pirotecnia falam em avultados prejuízos com o cancelamento de fogo de artifício

Com as medidas restritivas anunciadas pelo governo para conter o avanço da pandemia e da variante ómicron, foram muitos os municípios que decidiram cancelar o fogo de artifício previsto para a passagem de ano e na região do Tâmega e Sousa não foi diferente.

 

José Carlos Macedo, gerente da Douro Pirotecnia, localizada em Mancelos, Amarante, está nos Açores para tentar contornar o prejuízo de cinco cancelamentos que teve em Portugal Continental, um deles na região do Tâmega e Sousa. O prejuízo é de cerca de 150 mil euros, disse José Carlos Macedo, em declarações à Rádio Clube de Penafiel.

 

Também Fernando Rodrigues espera rentabilizar no verão o material pirotécnico que comprou e que vai ficar no armazém nesta passagem de ano.

 

O gerente da GJR Pirotecnia terá de lidar com 10 cancelamentos de fogo de artifício, o que lhe traz uma quebra de faturação de cerca de 60%.

 

Fernando Rodrigues, em declarações à Rádio Clube de Penafiel, também defendeu que, se o fogo fosse deitado em diferentes locais dos diferentes concelhos, não traria grande concentração de pessoas.

 

As empresas de Pirotecnia da região a lamentarem então o cancelamento de vários espectáculos de fogo de artifício, que representam elevados prejuízos na faturação.